Piada de português

RIO – A prisão de um português pela Polícia Federal do Rio, na segunda-feira, no Aeroporto Internacional Tom Jobim, lembra uma anedota antiga: o agente federal ao ver um português conhecido embarcando no aeroporto, pergunta: E aí Joaquim, tudo joia? O português responde: Não, metade é cocaína. E foi quase assim, na opinião dos federais. Depois de sete dias hospedado num hotel cinco estrelas no bairro do Vidigal e com passagem marcada para Lisboa num voo da TAP, para a noite da última segunda-feira, o português Helder Pedro Santos Lopes, de 30 anos, deixou perplexos os federais. Numa tentativa inusitada, ele foi preso quando embarcava com um revólver usado em crimes e a mala cheia de cocaína.

A arma, um Rossi calibre 38, estava encoberta com papel carbono, mas foi descoberta com facilidade ao passar pelo raio-X, juntamente com os 20 quilos de pasta base de cocaína. Helder foi preso em flagrante por tráfico de droga e posse ilegal de arma. Detalhe: em Portugal, armas desse tipo são obtidas com facilidade.

– Foi tão estranho, tão surpreendente para nós, que estamos investigando com profundidade o caso. Passar com cocaína já é quase impossível com a atual estrutura do aeroporto, mas armado é muita burrice – afirmou o delegado federal Alcyr Vidal, chefe da Delegacia da PF no Aeroporto Tom Jobim (Dain).

Posted via web

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s